quinta-feira, 17 de agosto de 2017

‘Despacito’ vira ‘De castigo’, e DF investiga agentes penitenciários

Jovem que nasceu sem vagina busca cirurgia para iniciar vida sexual

A jovem Kaylee Moats, de 22 anos, descobriu no final de sua adolescência, aos 18 anos, que sofria de agenesia Mülleriana, uma rara síndrome que a fez nascer sem útero, ovários e canal vaginal. Kaylee foi diagnosticada após procurar ajuda porque sua primeira menstruação ainda não havia acontecido.

"Eu fiquei de coração partido e confusa quando o médico me disse que ele não viu meu útero no ultrassom. Fiquei assustada sobre o futuro porque eu percebi que não poderia ter meus próprios filhos um dia", contou Kaylee em entrevista ao Mirror. 

Como o primeiro exame que Kaylee fez foi o ultrassom, ela ainda não sabia que não tinha canal vaginal, mas ao realizar os outros exames para identificar qual era o problema a jovem acabou descobrindo. "Isso foi ainda pior, porque eu já tinha aceitado que não engravidaria, mas isso me trouxe outra série de preocupações", contou.

jovem"Eles não tinham checado minha vagina ainda, então eu fiz minha própria pesquisa e percebi que tinha a pele ondulada onde deveria ser o furo. Fui até a minha mãe e disse: 'Eu não vejo uma abertura!'. Nós duas começamos a chorar", relembrou Kaylee de quando fez um autoexame e percebeu que não tinha a parte interna da vagina - mulheres com essa síndrome podem ter desde nenhuma abertura, até um mínimo de profundidade vaginal de 3,5 centímetros. 

Namorando há quatro meses, ela contou que no início se sentiu muito insegura a respeito de sua condição, pois acreditava que Robbie Limmer, seu namorado, não saberia lidar.

"Demorei um mês para contar a ele. Ele ficou confuso no começo mas me apoiou e disse que isso não mudaria a forma como me via. Ele não foca na parte sexual do nosso relacionamento porque não podemos fazer nada, já que eu não tenho o mínimo de profundidade vaginal", contou a jovem, que agora procura uma forma cirúrgica para poder iniciar sua vida sexual. 

Os médicos deram a Kaylee quatro opções de cirurgia. No entanto, o procedimento é considerado estético e, portanto, não é coberto pelo seguro de saúde. 

Desde então, Amanda, irmã de Kaylee criou uma página de financiamento coletivo para arrecadar o equivalente a 47,827 mil reais, que deve cobrir os gastos da cirurgia. "Conseguir a cirurgia vai me ajudar a me sentir normal e ter todo o direito sobre meu próprio corpo como qualquer outra garota. Não quero esconder essa parte da minha vida. A parte que será arrumada", completou Kaylee.

Cientistas desenvolvem exame de sangue capaz de detectar câncer com precisão

Pesquisadores do Centro Kimmel para o Câncer, da Universidade Johns Hopkins (EUA), estão desenvolvendo um exame de sangue para detectar o câncer com precisão. A partir de fragmentos de DNA, o teste identificou a presença de tumores em mais da metade dos 138 participantes da pesquisa.
Cientistas buscam por pedaços de DNA do tumor no sangue para detectar câncer (Foto: Pennsylvania State University)Nesses indivíduos, o exame conseguiu identificar tumores de câncer colorretal, de mama, de pulmão e de ovário. A pesquisa, realizada em sangue e amostras de tecido tumoral, recrutou 200 pessoas nos EUA, Dinamarca e Holanda.
O estudo foi publicado nesta quarta-feira (16) na "Science Translational Medicine". A estratégia, ainda em estudo, não é nova na medicina e mais pesquisas estão buscando o teste. No começo do mês, pesquisa publicada na "Nature Communications" conseguiu prever a metástase do câncer de mama.
Para desenvolver o teste, cientistas se baseiam em alterações de DNA encontradas em amostras de tumores biopsiados de pacientes. Depois, os tumores funcionam como "guias" para os erros genéticos que eles devem procurar no sangue.
A tarefa é complexa, segundo pesquisadores, pela necessidade de diferenciar entre as verdadeiras mutações derivadas de câncer e as alterações genéticas normais que ocorrem nas células do sangue.

Famosos lamentam morte do ator Paulo Silvino

Paulo Silvino durante fotos de divulgação do programa Zorra Total em abril de 2016 (Foto: Tata Berreto/Globo)Lucio Mauro Filho, ator, no Instagram: "Mais um mestre parte para outra dimensão, deixando corações partidos. Paulo Silvino, meu amado! Meu pai dirigia o programa 'Balança Mas Não Cai', que era apresentado pelo Silvino. No dia das crianças de 1982, meu Velho abriu uma única exceção durante toda a minha infância e deixou que seu filho palhaço aparecesse no programa. E eu, do alto dos meus oito anos, fiz minha estreia profissional na TV, invadindo a abertura do programa, tirando o microfone do Silvino e apresentando eu mesmo, o especial do dia das crianças. Vejam a importancia desse homem, na minha carreira e na minha vida! Meus sentimentos aos meus amigos Flavio (à quem Paulo dedicou-se de corpo e alma desde que acidentou-se), João Paulo, Isabela e também sua parceira Giseli, mulher guerreira e apaixonada, que cuidou do meu mestre até o o ultimo segundo! Vai com Deus Silvino! Já estou morrendo de saudades".

Leandro Hassum, ator, no Instagram: "Nossa acabei de ver que hj perdi um amigo,conselheiro,parceiro de camarim e um ícone do nosso humor. Paulo Silvino. Merece todos os aplausos deste mundo. E sei que chegará no céu desse jeito que viveu sendo aplaudido de pé"
Bruno Gagliasso, ator, no Instagram: "Tristeza na terra, alegria no céu!"
Marcos Valle, músico, no Facebook: "E hoje nós perdemos a alegria. Grande Paulo Silvino, "Ah, como era grande, ah, como era enorme" o seu talento!"
Andreia Sorvetão, atriz, no Instagram: "Os momentos que me fez rir são inesquecíveis e outro momento marcante pra mim e cheguei a te falar, são as gargalhadas do meu pai com você!! Se meu pai estava assistindo também e dava gargalhada ... pode saber que ele estava assistindo o #PauloSilvino"
Fabiana Karla, atriz, no Instagram: "Te amo para sempre. Obrigada por cada momento e cada risada. Aprendi muito com você. Deus te receba. Agora São Pedro só abre a porta do céu depois de você conferir o crachá!"cara crachá ! Cara crachá"!"
Aparecida Petrowky, atriz, no Instagram: "Obrigada por todos os momentos que nos fizeram rir com o seu humor inesquecível. Meus. Sentimentos para toda a família"
Familiares
Familiares de Paulo silvino também usaram suas redes sociais para lamentar a perda. João Paulo Silvino escreveu em sua página pessoal no Facebook: "Que Deus te receba de braços abertos meu pai amado". Isabela Silvino, filha do ator, agradeceu aos amigos pelas mensagens e afirmou que o pai "foi bem, sem sofrer".

Uma Bíblia e um Boquete

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Temer pede suspeição do procurador-geral Rodrigo Janot

O presidente Michel Temer pediu nesta terça-feira a suspeição - e impedimento - de seu algoz, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Por meio de seu advogado, o criminalista Antônio Claudio Mariz de Oliveira, o presidente alega que "já se tornou público e notório que a atuação do procurador-geral da República, em casos envolvendo o presidente da República, vem extrapolando em muito os seus limites constitucionais e legais inerentes ao cargo que ocupa".


. / AFP / EVARISTO SA

"Não estamos, evidentemente, diante de mera atuação institucional", afirma Mariz, em 23 páginas endereçadas ao ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato e do caso JBS no Supremo Tribunal Federal (STF).

No caso JBS, Janot denunciou Temer por corrupção passiva - a denúncia foi barrada na Câmara. O procurador atribui ao presidente o papel de chefe de organização criminosa. Temer pede o impedimento de Janot.

"Todas as razões já explanadas demonstram que a atuação do sr. procurador extrapola a normal conduta de um membro do Ministério Público. Restou nítido o seu inusitado e incomum interesse na acusação contra o presidente e na sua condenação em eventual ação penal (artigo 145, IV, e 148, I, do Código de Processo Civil)."

"Por todo o exposto, nos termos do artigo 104 do Código de Processo Penal, argui-se a suspeição do dr. Rodrigo Janot Monteiro de Barros, para que, depois de ouvido, esteja impedido de atuar no presente procedimento, devendo ser substituído, extraordinariamente, pelo seu substituto legal, isento e insuspeito."

A defesa de Temer afirma que Janot mantém um "obstinado empenho no encontro de elementos incriminadores do presidente, claramente excessivo e fora dos padrões adequados e normais, bem como as suas declarações alegóricas e inadequadas, mostram o seu comprometimento com a responsabilização penal do presidente".

Mariz invoca o artigo 254 do Código de Processo Penal, que fala da "inimizade". "A utilização, em escritos, pronunciamentos e entrevistas de uma retórica ficcional, afastada de concretos elementos de convicção mostram, juntamente com os fatos e as circunstâncias mencionados na presente exceção, que o senhor procurador-geral da República nutre um sentimento adverso ao presidente da República, como aquele que caracteriza uma evidente inimizade."

À reportagem, Mariz fez referência a uma declaração polêmica de Janot que, indagado sobre o que vai fazer até o fim de seu mandato (15 de setembro), respondeu. "Enquanto tiver bambu vai ter flecha."

"São questões pertinentes, basicamente, à conduta dele, que tem sido uma conduta que extrapola limites das funções de um procurador. O empenho dele em acusar o presidente a ponto de dar inúmeras entrevistas, usando expressões inapropriadas como foi a do bambu, demonstram esse ardor acusatório (de Janot).

Inclusive, o protagonismo, o número excessivo de entrevistas, o número excessivo de palestras, aparições públicas, não está bem de acordo com a postura comedida, com a postura discreta que se espera de um representante do Ministério Público Federal."

Janot diz que novas delações podem atingir Temer

Procurador-Geral da República antecipa, em entrevista, que "várias" investigações estão no "finalzinho" e podem ser transformadas em novas acusações contra o presidente da República. Surgem novos indícios contra o coronel aposentado da PM paulista João Baptista Lima Filho, suposto receptor das propinas da JBS pagas a Temer.
A imprensa trouxe hoje más notícias para o presidente Temer, dias depois dele ter vencido a votação da denuncia contra ele na Câmara dos Deputados. Após o arquivamento da denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR), em que foi acusado de corrupção passiva, Temer passou a articular a reunificação de sua base para acelerar sua agenda de reformas, incluindo a da Previdência. Porém, este movimento pode ser mais vez suspenso devido à estratégia da  PGR de fazer novas acusações contra o presidente, obrigando-o a tratar apenas de sua defesa. 
Em entrevista publicada hoje pelo jornal Folha de São Paulo, o procurador-geral da República Rodrigo Janot afirmou que  "colaborações em curso" podem ajudar nas investigações contra o presidente Michel Temer por suspeita de obstrução de Justiça e organização criminosa. Atualmente, dois presos pela Operação Lava jato negociam acordos de delação premiada, o doleiro Lucio Funaro – apontado com um dos operadores do PMDB nos esquemas de corrupção na Petrobras – e o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, que já fez ameaças a Temer, inclusive em depoimentos à Justiça, de que tem informações comprometedoras sobre o presidente. 
Janot não confirmou à Folha as tratativas, pois por força da lei não pode fazê-lo, mas questionado sobre o que um político como o ex-presidente da Câmara tem de entregar para fechar um acordo, respondeu: "O cara está neste nível aqui [faz um sinal com uma mão parada no ar], ele tem que entregar gente do andar para cima [mostra um nível acima com a outra mão]. Não adianta ele virar para baixo, não me interessa".
Ainda na entrevista, Janot disse que “a gente não faz uma investigação querendo prazo e pessoas. As investigações vão ficando maduras até que se possa chegar ao final. E várias estão bem no finalzinho. Eu diria que tem flecha”, numa referência que fez a uma declaração dada anteriormente em palestra, quando afirmou que enquanto existirem bambu – investigações - vão existir flechas – acusações. Em outro momento da entrevista, voltou à mesma referência: “Eu continuo minha investigação dizendo que enquanto houver bambu, lá vai flecha. Meu mandato vai até 17 de setembro. Até lá não vou deixar de praticar ato de ofício porque isso se chama prevaricação”.
Amigo
Em outra notícia, também veiculada em sua edição de hoje, a Folha indica que foram encontrados na fazenda do coronel aposentado da PM paulista João Baptista Lima Filho, papéis com “valores associados a nomes de candidatos do PMDB, que sugerem atuação dele no repasse de recursos e materiais de campanha na eleição de 2014”. Amigo de Michel Temer há décadas, Lima Filho é um dos principais personagens da delação da JBS e foi apontado nos depoimentos como destinatário de propina enviada ao presidente, na eleição daquele ano, pela empresa.
Segundo o jornal, entre os documentos, que tratam de campanhas para deputado federal e estadual do partido em São Paulo, há agendas, listas dos candidatos, telefones de assessores, anotações para a distribuição de material gráfico e recados para a contabilização de gastos.  A fazenda em Duartina pertence em parte a Lima Filho e em parte à Argeplan, empresa da qual o coronel aposentado é sócio. O local foi invadido pelo MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) no último dia 25 e desocupado seis dias depois. Em 2016, a propriedade já havia sido alvo dos sem-terra, que acusam o coronel aposentado de ser um laranja de Temer.
Questionada pela Folha, a direção do PMDB de São Paulo afirmou somente que o coronel Lima não atuou na campanha de 2014. O coronel Lima não vem se manifestando publicamente desde a delação da JBS. O jornal, na sua reportagem, garante ter procurado o PM aposentado, mas nem ele nem seus advogados teriam respondido.
Obras inacabadas 
Lima também foi alvo de outra reportagem, do Fantástico de ontem (6/8). Segundo o programa, a  Argeplan, empresa de arquitetura e engenharia de Lima Filho, fechou contratos milionários com o Poder Público para a elaboração de projetos de obras que nunca foram concluídas. 
uma licitação, em 2012, do Tribunal de Justiça de São Paulo. O contrato previa que a Argeplan prestaria serviços de arquitetura e engenharia e seria a responsável por fazer os projetos para a construção de 36 novos fóruns paulistas.

O valor inicial estabelecido em contrato para execução dos projetos era de aproximadamente R$ 94 milhões e, em 2013, ganhou um aditivo de mais R$ 57 milhões, totalizando o montante de R$ 151 milhões. Só que nenhuma das 36 construções foi levada adiante. De acordo com o TJ, a Argeplan realizou, ao todo, “635 serviços diversos e 1966 relatórios técnicos”. Por esses trabalhos, a empresa do homem de confiança de Temer recebeu mais de R$ 27 milhões. 
A empresa do coronel Lima está envolvida em outra obra, ainda mais grandiosa, que não chegou ao fim: a usina 3 de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. A construção, que envolve tecnologia de ponta e já consumiu mais de R$ 5 bilhões, está parada desde 2015 por falta de dinheiro. 
A licitação para elaborar o projeto de construção da usina nuclear foi vencida pela europeia AF Consult, mas o contrato de R$ 168 milhões previa que ela tinha a obrigação de atuar em parceria com uma empresa brasileira. A escolhida foi a Argeplan e, juntas, as duas criaram a AF Consult Brasil, com sede em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista.  Os projetos para construção da usina em Angra até foram entregues pela AF Consult Brasil, mas o Tribunal de Contas da União reprovou os valores pagos. 

Ao Fantástico, a Eletrobras, responsável por Angra 3, informou que o contrato da AF Consult Brasil está suspenso desde 2016 e que ajuda nas investigações. A AF europeia, por sua vez, afirmou que, diante das acusações no Brasil, pediu explicações à Argeplan e aguarda uma posição. Já a assessoria de Temer disse, ao programa, que não comenta atividades privadas de empresas. Já o advogado do coronel Lima não quis se manifestar. 

TERRA PLANA / A Teoria da Vergonha alheia.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

XENOFOBIA

Apunhalada Final : O Golpe chega na Previdência

Após a Câmara rejeitar a denúncia contra o presidente Michel Temer, parlamentares da base aliada querem agora concentrar esforços nas próximas semanas na aprovação da reforma política, que prevê mudanças no sistema político-eleitoral e estabelece um fundo com recursos públicos para financiar as eleições. Essas medidas precisam ser aprovadas na Câmara e no Senado em 60 dias para que tenham validade já nas eleições de 2018.                                                                                                                                                  Neste período, porém, o governo estabeleceu como prioridade no Congresso o avanço da reforma previdenciária. Por ser uma proposta de emenda à Constituição, a alteração na Previdência precisa passar por dois turnos de votação em cada uma das Casas e ter, no mínimo, 308 votos a favor na Câmara. Na votação da denúncia, o presidente obteve 263 votos a favor e 227 contra.
Parlamentares querem discutir reforma política
Nesta quinta-feira (3), o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse que espera que a reforma da Previdência seja aprovada na Câmara e no Senado até o fim de outubro.
A avaliação de parlamentares da base é de que não há tempo a perder na reforma política por causa do prazo determinado na Constituição, que prevê que só valem medidas aprovadas até um ano antes do pleito. Esse argumento é especialmente majoritário no Centrão, grupo do qual fazem parte PP, PSD, PR e PTB, e foi decisivo na votação que barrou a acusação formal por corrupção passiva contra Temer. Até deputados da oposição defendem dar prioridade agora à reforma política.
A aprovação de novas regras eleitorais é vista pelos parlamentares como essencial para garantir a reeleição e, por isso, tida como prioritária pela classe política. O foco será a criação de um fundo público de financiamento para as campanhas, na ordem de R$ 3,5 bilhões, para contornar as dificuldades de arrecadação criadas com a proibição das doações empresariais e as investigações da Lava Jato.
Outros três pontos também já encontram consenso entre os parlamentares: o fim das coligações, a aprovação de uma cláusula de barreira — ou desempenho — para dificultar a criação de novos partidos, e a antecipação da chamada janela partidária, que permite que um parlamentar migre de uma sigla para a outra sem perder o mandato.
Mais polêmico, o Congresso também deverá discutir alterações no modelo das eleições para deputados e aprovar o "distritão" — pelo qual são eleitos os candidatos mais votados. Pelo sistema atual, chamado proporcional, o nome mais votado não garante necessariamente uma cadeira na Câmara. Ele soma o número de votos de todos os candidatos da legenda e, a partir daí, se definem quantos assentos o partido terá direito.
Comissões
Atualmente, há duas comissões na Câmara debatendo esses assuntos. Relator de uma delas, o deputado Vicente Cândido (PT-SP) deve apresentar uma nova versão do seu parecer na próxima terça-feira. Esse é o texto que discute temas como financiamento de governo e sistema eleitoral.
Já o projeto relatado pela deputada Shéridan (PSDB-RR) trata de uma proposta de emenda à Constituição e tem como foco o fim das coligações partidárias e a cláusula de barreira.
Os dois textos precisam ser primeiro aprovados pelas respectivas comissões para depois seguir para o plenário. Após passarem pela Câmara, os projetos ainda têm de ser analisados pelo Senado.
'Infieis'
Em outra reivindicação, parlamentares do Centrão ameaçam votar contra a reforma da Previdência caso o governo não puna deputados que apoiaram o prosseguimento da denúncia contra Temer. O argumento é de que, se o Planalto não retaliar os infieis com a perda de cargos, parlamentares que foram leais se sentirão desobrigados a votar a favor da mudança previdenciária.
Para líderes do Centrão, se não houver punição, deputados da base vão achar que também estão no direito de desobedecer à liderança do partido nas próximas votações. Temer já pediu um levantamento dos infieis.

PSDB decide manter Aécio Neves afastado da presidência do partido

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) permanecerá licenciado do cargo de presidente do PSDB. A informação foi dada pelo próprio parlamentar, que afirmou que Tasso Jereissati (CE) continuará como interino até a escolha de um novo nome para comandar a legenda. A decisão foi anunciada nesta quinta-feira (2).
Senador Aécio Neves (MG)  foi afastado da presidência do PSDB após a divulgação das delações da JBS“Fiz um apelo em nome da unidade do partido para que o senador Tasso Jereissati continue como presidente do partido e conduza aquilo que é essencial: uma grande discussão do programa partidário, junto com vários setores da sociedade civil, para que o PSDB volte a representar o que sempre representou e foi essencial ao País”, afirmou Aécio Neves .
Segundo os tucanos, a ideia é que o PSDB antecipe para o fim do ano a renovação do programa do partido e as convenções municipais e estaduais da legenda. Pelo cronograma acertado, inclusive com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, os peessedebistas querem fazer até dezembro a convenção nacional do PSDB para renovação de toda a direção e para apresentação do pré-candidato tucano à presidência da República em 2018.

Apoio ao governo


Defensor da saída do PSDB da base do governo Temer, Tasso Jereissati disse que o partido, que está no comando de quatro ministérios, não faz questão dos cargos. “Se o presidente da República quiser tirar todos os nossos ministros é problema dele. O partido não faz questão desses ministérios, que fique bem claro”, ressaltou.

Apesar disso, Jereissati declarou apoio às reformas que estão sendo discutidas. “Nós vamos continuar, independentemente de qualquer coisa, aprovando todos aqueles projetos que são do interesse do país. Como, por exemplo, a reforma da Previdência, reforma política, reforma tributária, como nós fizemos até hoje. O que nós não precisamos é de cargo para fazer isso”, disse destacando que nessas matérias os tucanos devem ter “votos homogêneos e maciços”.

Delação da JBS


Questionado se a decisão de manter-se licenciado da presidência do PSDB tem relação com as denúncias vinculadas à delação premida do dono da JBS, Joesley Batista, Aécio desconversou. “Essa questão está sendo tratada na Justiça”, afirmou.
Nas investigações, o senador foi gravado negociando com Joesley o recebimento de R$ de 2 milhões, entregues a seu primo Frederico Pacheco, que cumpre prisão domiciliar. Na última segunda-feira (31), Aécio Neves teve um  novo pedido de prisão feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Juventude do PMDB pede expulsão do senador Roberto Requião

Segundo informações do blog do jornalista Fabio Campana, o senador Roberto Requião deve do PMDB, partido a que era filiado. A decisão acontece após Requião bater boca com o senador Romero Jucá, também do PMDB.

(Foto: Moreira Moriz/ Agência Senado) - Juventude do PMDB pede expulsão do senador Roberto RequiãoConfira a informação publicada por Fábio Campana:
Por ferir a ética, por deslealdade, por absoluta inconformidade com os preceitos estatutários do partido, a Juventude do PMDB decidiu pedir a expulsão dos senadores Roberto Requião e Katia Abreu do PMDB. O Duce tupiniquim ficou uma fera.