segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Temer e Marcela lançam programa para incentivar trabalho voluntário

Marcela Temer e Michel Temer durante cerimônia de Lançamento do Programa Nacional de Voluntariado em Brasília (Foto: Marcos Corrêa/Presidência da República)Em um evento no Palácio do Planalto nesta segunda-feira (28), que contou com a participação do presidente Michel Temer e da primeira-dama, Marcela Temer, o governo lançou um programa nacional para incentivar o trabalho voluntário.
O Programa Nacional do Voluntariado prevê uma série de estímulos para implementar parcerias entre poder público, empresas e sociedade civil. Uma das medidas permite levar em conta horas de trabalho voluntário como critério de desempate em concursos públicos ou em processos internos de promoção na administração pública.
Além disso, quem realizar trabalho voluntário pode acumular horas de atividades para trocá-las por descontos na compra de produtos ou de ingressos em eventos culturais.Marcela fez um breve discurso, de cerca de 5 minutos, logo antes da fala de Temer. Ela disse que trabalho voluntário é um "ato de amor" e que o progrma lançado pelo governo cria uma "rede de solidariedade" no país.
"Ser voluntário é sobretudo um ato de amor. Abdicar de seu tempo para ouvir e ajudar alguém é a maior demonstração de altruísmo que um ser humano pode ter. Tenho a satisfação de poder participar dessa solenidade, em que o estado se compromete em fazer parte de uma rede de solidariedade", afirmou Marcela.
Temer ressaltou que o programa corrobora uma das marcas principais do governo, que, segundo ele, é a busca pelo diálogo.
"Aliás, quando prego a pacificação nacional, é nisto que penso: brasileiros com brasileiros ajudando uns aos outros, e não brasileiros contra brasileiros [...] Esse plano vem expandir uma das marcas do nosso governo, que é a abertura ao diálogo. Não se acredita aqui em trabalho solitário, mas em trabalho de equipe", disse o presidente.
O governo ainda estabeleceu a criação de um conselho gestor do programa com a participação de 16 representantes do governo federal e 16 da sociedade civil – 8 do setor privado e 8 de organizações da sociedade civil.
Também será criada a Plataforma Digital do Voluntariado, uma base de dados para indicar possíveis áreas de atuação e computar horas de trabalho voluntário. Nesta segunda, o governo assinou um protocolo de intenções com o Movimento Brasil Competitivo (MBC) para criar a plataforma.